Aberto do Sapezal: Fernando Silva bate recorde do campo e é campeão de ponta a ponta

05/11/2020

Depois de um ano sem competir em torneios oficial, Fernando Silva, do Campinas Golf Center, voltou com força total, para bater o recorde do campo e ser campeão do 2º Aberto do Sapezal Golfe Clube, patrocinado por Honda, disputado neste final de semana, 31 de outubro e 1º de novembro, no campo oficial da Federação Paulista de Golfe (FPGolfe), em Indaiatuba (SP), valendo para os rankings da entidade.   

Apesar de estrear com dois bogeys nos primeiros nove buracos, Fernando Silva bateu o recorde do campo logo no primeiro dia, depois de reagir com três birdies consecutivos e um eagle nos nove buracos finais e jogar 67, três abaixo do par, resultado nunca alcançado no Sapezal desde que o clube se filiou à FPGolfe, em janeiro de 2018. O recorde anterior, de 69 (-1) fora estabelecido por Marcos Negrini, do Damha, ao ser campeão do 1º Aberto do Sapezal, em setembro de 2019.

Vitória - Líder por cinco tacadas de vantagem, Fernando Silva não deu chances aos adversários na rodada final, quando abriu o dia com um bogey, mas fez dois birdies no restante do campo para jogar 69 (-1) e vencer com 136 tacadas, quatro abaixo do par, também novo recorde para 36 buracos. Fernando Silva dirige o Campinas Golf Center (CAGC), um driving range com campo executivo de nove buracos curtos, de par 3, que tem o time líder do Interclubes por Handicap Índex do Estado de São Paulo de 2020, em sua reta final. 

Handicaps - Doug quase perdeu o troféu de vice-campeão scratch para Alessandro Fonseca, do CAGC, que terminou em terceiro, com 148 (74-74), mas foi o campeão na classificação por handicaps índex até 9,5, com 142 (71-71) tacadas, duas acima do par. Rogério Cardoso, do Damha, foi o vice-campeão, com 148 (74-78), enquanto Mario Ghisalberti, do Japy, levava o troféu de terceiro lugar, com 150 (73-77).

Na 8,6 a 14, Luiz Claudio Recchia, do Sapezal, foi o campeão gross (sem descontar o handicap), com 168 tacadas. Rogerio Tartari, do Clube de Golfe de Campinas (CGC) foi o campeão net (resultado ajustado pelo handicap), com 138 (69-69) tacadas, enquanto Eduardo Matarazzo Ferreira, do Sapezal, levava o troféu de vice-campeão, com 140 (70-70). Na 14,1 a 19,4, Gabriel Provenza, do Sapezal, foi o campeão gross, com 168 tacadas. Os troféus net foram para Eduardo Bradaschia, campeão com 142 (69-73), e para Raimundo Souza, do CAGC, vice com 149 (73-76).